terça-feira, 18 de junho de 2013

Onde tudo é tão especial 3!

“Life, they say is a series of moments big and small, joyous and tragic. It is these moments that give our life shape and meaning; that call us to examine the path we’ve taken and what the future holds.” // "A vida, dizem, é uma série de momentos grandes e pequenos, alegres e trágicos. São esses momentos que dão a nossa vida forma e significado; que nos chamam a examinar o caminho que nós tomamos e o que o futuro nos reserva".
— Erica Strange from CBC’s Being Erica



Bem daqui, desse cantinho na minha sala, digitei meu primeiro texto saudoso sobre a minha terra, estando ainda nela. Choveu, calmamente, naquele dia.
Semelhantemente, como naquele dia, não faço ideia do que há de vir.
Hoje, depois de idas e vindas, aproxima-se mais uma ida. O sentimento de saudosismo me preenche, avassaladoramente, de novo. Traz, em suas faces, o rosto da coragem, do deixar ir, mas nunca a face do desprezo e indiferença de me afastar e esquecer.
Vou sentir falta. E isso me envolve fortemente. Apesar de reticente quanto a mudanças, procuro-a como procuro a um combustível. Este me propulsionando a prosseguir e me lançar dentro dos meus sonhos. Os sonhos, claro, são para serem vividos e, mais, perseguidos. Acredito nisso com força e intensidade tal que quero levar todos comigo. 
Conheço alguns sentimentos que sentirei: não pertencimento, medo, apreensão, solidão... Poderia continuar enumerando, mas por quê? Por que continuar, se eu posso focar nos outros bons sentimentos que também sentirei? Por que se posso focar no crescimento pelo qual passarei? 
Acho que a vida é isso, um eterno amadurecer. E mesmo quando bem maduros, não há nada que ainda não possamos aprender. 
Reporto-me a 2009, ano de grandes mudanças, e como me transformei de lá para cá. Aprendi a me desapegar e, repetindo, deixar ir. E isso me fez bem. Apagando o ruim e guardando dentro de mim o que valeu a pena. Aprendi que amizades verdadeiras permanecem, mesmo que a distância se imponha. Que a família é meu maior bem e que dela não abro mão. 
Vou caminhando. Gosto desse verbo: caminhar. 
Vou caminhando em busca de maior aprendizado. 
Quer um conselho? Busque você também. 
A paisagem é maravilhosa. 
Vejo você por aí, nas esquinas da vida. Nas avenidas do amadurecimento. 
Despeço-me da minha terra, certo de que quando voltarei, voltarei diferente, mas ela ainda estará aqui para ser preenchida pela minha nova bagagem. Ela estará aqui para me lembrar de onde eu parti e o tanto que eu mudei e cresci.

Nenhum comentário: