terça-feira, 13 de março de 2012

Despedida

Entra, senta um pouco.
A noite está fria. O dia também será.
Vamos conversar um pouco.
Porque estamos prestes a nos separar.
Porque também pouco é muito quando grande distância é o que vai ficar.
Botar o papo em dia.
Relembrar, rir e ir até um pouco além.
Imaginando e revivendo. Recriando tudo.
Recontando da forma que nos convêm.
Sua presença me faz falta.
A batida na porta só pra relatar algo precioso encontrado e rir.
Com certeza, me faz, igualmente ao lembrar, querer partir.
Nesse tempo, ouvi de você mais do que muitos outros já vieram a me dizer.
Estimo nossa amizade. Estimo, porque apesar do silêncio presente, nossa amizade perdura.
E qualquer dia você volta pra me encontrar.

*Em homenagem ao meu grande amigo, médico de futura profissão, mas também bioquímico de coração, Paulo Henrique.
*Postado no dia em que outro grande amigo vai ganhar o mundo. Vai fazer muita falta, Natan.