quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Satisfações sobre o Tempo

"Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio".
Salmo 90.12

Gosto de falar do tempo. Muito do que falo aqui se refere a ele. Tento me desvencilhar, mas não consigo.
De uma forma ou de outra, a palavrinha tempo ou suas derivadas acabam aparecendo.
O que posso fazer?
O que posso fazer se ele insiste em me envolver? O que posso se ele é parte de mim e me obriga a fazer constatações sobre ele?
O tempo e a aprendizagem. O tempo e o crescimento. O tempo e a transitoriedade da vida.
Ele já é parte suficiente, não posso ignorá-lo, por mais que, às vezes, queira.
Ninguém pode. Todos se esbarrarão com ele algum dia e terão de conversar.
Tenho tido ótimas conversas. Ele tem me ensinado muito.
O tempo. Por um tempo. E a eternidade chegará e não seremos mais companheiros de caminhada, mas ficarão seus ensinamentos e a sensação de que ele cumpriu seu dever, levando-me ao encontro do infinito.

*Pensando no meu tempo de férias, que está se acabando.
*Ao som de O mais Puro Amor da Ana Paula Valadão. Música recheada de tempo.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Tentativas

I'm not a poet.
This is not a poem.
At least, I've never seen it like this.
Ever seen me like that.
Nobody ever called me a poet.
Just texts are what I know how to do.
What, surely, makes me a writer.
But not a poet.

You know, this feeling that something is getting out of me.
It has to do with the fact I cannot create good poems.
The words flow from within, but I want the melody of poetry.
The song of the poems.

...

4:00 am

Time is around me.
I'm bound in and with it. There's no way to ignore it.
4:00 am doesn't make a song. It doesn't give me a song.
Just bring to my real and short life the waiting to be doing right, not wrong.

...

Notes:
*About the title: It was the only word that I didn't know how to write in English.
**About 4 am: It was written around 4:25 am.