sábado, 12 de junho de 2010

Série Curtos

Onze Minutos
Tempo precioso, como medi-lo?
Quem o medirá?
Conversar com alguém distante, que você ama, por onze minutos não tem valor.
Valeu por eternidades de conversas fúteis ou inúteis.
Te amo, meu irmão.
Foi assim que o telefonema acabou.

(Escrito em 11/06/2010)

World Land

It is bigger than myself.
There are lots of possibilities.
I dream and it can be accomplished.
It sounds like a better way of life.
But sometimes it takes my time.
I waste my life running behind the wind.
"What is not eternal, is eternally useless".
I dream...
It is good...
It is part of my new fase of life.
I wanna do. But I wanna also be.
Do better things.
And be something for someone.
Maybe change this "world".
Perhaps change this "land".



(Escrito em 11/06/2010)

domingo, 6 de junho de 2010

Respiração

Deus soprou nas narinas de Adão e a VIDA começou...
Paro por alguns instantes para perceber minha respiração.
...
Lembro-me de mais algumas:
A forte e pesada da mãe!
A intermitente da irmã...
A imperceptível do pai...
A estrondosa, a noite, do irmão...
A entrecortada e cansada do amigo...
...
Senti-las, percebê-las me faz bem.
Estão perto o suficiente...
Mostra vida e, em todos esses casos, vida em abundância.
Respirar é sinal de vida!
O sopro que transforma minha percepção e me livra de medos...